Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

Um caso calado

Sobreda, 04.10.07

Dia 26 de Setembro, mais uma reunião pública da CML. O vereador com a pasta do Ambiente e Espaços Verdes parece inquieto. No ponto 1 da Ordem de Trabalhos está a Proposta nº 323/2007 com o projecto do novo edifício do IPO, a sedear em terrenos no Parque da Bela Vista.

Roseta e Carmona opõem-se. Ele entra na sala, sai da sala. Quando lhe é dada a palavra a expectativa sobe. Outra vereadora (G. Seara) descreve o momento. Acabou por destacar “os aspectos bons da proposta. Defendeu os ganhos da ligação de Chelas com o resto da cidade”. Estranho? “A verdade é que o vereador de 2005 já não é o mesmo de 2007”. “O Zé mudou?”, como se afirma num cartaz afixado em Lisboa em que surge com a boca tapada?

E quanto a propostas, durante o anterior mandato apresentou umas quatro dezenas. Agora a sua prioridade é o orçamento participativo. Em dois meses, a sua actividade resume-se a este projecto e a contributos dispersos. Calado? O vereador defende-se, garantindo que não. Mas a velha ‘rival’ G. Seara não tem dúvidas.

No anterior mandato, então na oposição, os seus requerimentos para consultar processos quentes eram frequentes, tendo a ex-vereadora uma funcionária com a tarefa de responder aos pedidos do vereador. Segundo a ex-vereadora do Urbanismo chegavam a ser oito a dez por semana. Para o novo vereador do Ambiente foram apenas uma média de dois por semana 1.

Já há uns dias se havia escrito que “a alardeada independência do BE face ao PS não passa de uma mistificação, uma mentira. A vida real, as votações e as declarações públicas do BE nos dias de hoje nada têm a ver com as produzidas antes do chamado ‘Acordo Político’ PS-BE”.

Longe vão os tempos da “cidade com regras e planos”. Hoje, aprova-se sem pestanejar a deslocalização do IPO para uma zona verde e a entrega de solos municipais de forma gratuita ao Governo, sabendo de antemão e até afirmando que em Palhavã pode acontecer tudo - até para especulação imobiliária - o que todos sabemos que vai efectivamente acontecer 2.

 

1. Ver “O estranho caso do vereador calado” por Diana Martins IN Sábado 2007-10-04, p. 86

2. Ver www.dorl.pcp.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=1799&Itemid=59