Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Gestão incompetente, estr...

. A comunicação social é um...

. Apontamentos insuficiente...

. Notas sobre a sessão de c...

. Cínicos e desprezíveis

. Assembleia da ´República ...

. 26 Março - Manifestação N...

. Festa do AVANTE promove «...

. Ensino Profissional em Po...

. O movimento associativo p...

. Realizou-se a Assembleia ...

. Que política é esta?

. Orçamento do Estado para ...

. 13 Março - Assembleia da ...

. Acção Nacional dia 16 – “...

. 18 Março - Inauguração da...

. CML - Segunda Circular e ...

. 100 anos, 100 acções do P...

. Um grande Comício no Aniv...

. Câmara de Lisboa: Grandes...

. Taxas na Cidade de Lisboa...

. ...

. Lutar: A resposta dos tra...

. Obras na escola pré-fabri...

. CT Lumiar - Almoço comemo...

. PCP contacta trabalhadore...

. 6 Março - Comicio Anivers...

. REÚNE EM ÉVORA O PRÓXIMO ...

. CML - Orçamento participa...

. PCP apresenta na Assemble...

. Requerimento sobre o Bair...

. O TRATADO DO GRANDE CAPIT...

. Injustiça nas leis, (in)j...

. Medidas do Governo são in...

. Desemprego e Pensões a re...

. LINHAS DE ALTA TENSÃO - O...

. HOJE NO COLISEU - A homen...

. PCP: Em defesa da Saúde p...

. 27 Novembro, O Capital Re...

. 4 Dezembro - Homenagem a ...

. 25 Novembro, Debate promo...

. A RESPOSTA NECESSÁRIA E I...

. PCP quer reduzir desigual...

. O salto à Vara

. Aumento do Salário Mínimo...

. Dívidas à Segurança Socia...

. Combate à corrupção em di...

. Associação Iúri Gagárin p...

. Despedimentos e encerrame...

. O Sr. Governador

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Sexta-feira, 2 de Novembro de 2007

CML dispensa avençados

O corte em 30% das despesas com contratos de prestação de serviços é uma das medidas previstas no plano de saneamento financeiro da autarquia lisboeta. Por isso, o presidente da CML anunciou, durante a reunião de Câmara de 4ª fª, que 125 trabalhadores do município não viram renovados os seus contratos de prestação de serviços, tendo recebido esta semana as respectivas cartas de rescisão, e que já enviara uma carta à presidente da AML explicando esta decisão.

Anunciou também que o processo de reavaliação dos contratos de avença no município, no âmbito do Plano de Saneamento Financeiro, deverá estar concluído até ao final de Novembro, correspondendo estes 125 trabalhadores apenas a uma primeira leva de rescisões.

A medida recebeu duras críticas da oposição que se queixa de não conhecer os critérios que levaram à dispensa de funcionários “alguns dos quais com mais de dez anos de serviço”, como referiu o vereador do PCP Ruben de Carvalho. O PSD aludiu ainda à situação de uma funcionária “que está 33 semanas de gravidez” e que recebeu esta semana uma carta a rescindir o seu contrato de prestação de serviços com a autarquia.

Para Ruben de Carvalho, trata-se de uma situação “que gera uma instabilidade grave” no funcionamento dos serviços e a que se juntam “situações de falta de condições de trabalho, como a que se vive no Departamento de Limpeza e Higiene Urbana onde alguns trabalhadores não têm sequer luvas para trabalhar”.

Comunistas e sociais-democratas exigiram saber quais os critérios que estão por trás da não renovação dos contratos, mas o presidente da CML optou por não responder durante a sessão pública de Câmara. Também no gabinete Lx-Jovem, “todos os funcionários receberam uma carta” do município anunciando que não iria renovar os seus contratos.

Os elementos da Medicina no Trabalho da CML afirmaram que as rescisões das avenças que tinham recebido da autarquia põem em causa os cuidados médicos a 600 funcionários municipais com patologias graves como alcoolismo e toxicodependência, afectando trabalhadores que “há mais de oito anos, cumprem horário de trabalho completo e obedecendo a uma hierarquia, o que configura verdadeiros contratos de trabalho”.

 

1. Ver http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=63773

2. Ver http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=63854

Temas: ,
publicado por Sobreda às 01:32
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue