Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Gestão incompetente, estr...

. A comunicação social é um...

. Apontamentos insuficiente...

. Notas sobre a sessão de c...

. Cínicos e desprezíveis

. Assembleia da ´República ...

. 26 Março - Manifestação N...

. Festa do AVANTE promove «...

. Ensino Profissional em Po...

. O movimento associativo p...

. Realizou-se a Assembleia ...

. Que política é esta?

. Orçamento do Estado para ...

. 13 Março - Assembleia da ...

. Acção Nacional dia 16 – “...

. 18 Março - Inauguração da...

. CML - Segunda Circular e ...

. 100 anos, 100 acções do P...

. Um grande Comício no Aniv...

. Câmara de Lisboa: Grandes...

. Taxas na Cidade de Lisboa...

. ...

. Lutar: A resposta dos tra...

. Obras na escola pré-fabri...

. CT Lumiar - Almoço comemo...

. PCP contacta trabalhadore...

. 6 Março - Comicio Anivers...

. REÚNE EM ÉVORA O PRÓXIMO ...

. CML - Orçamento participa...

. PCP apresenta na Assemble...

. Requerimento sobre o Bair...

. O TRATADO DO GRANDE CAPIT...

. Injustiça nas leis, (in)j...

. Medidas do Governo são in...

. Desemprego e Pensões a re...

. LINHAS DE ALTA TENSÃO - O...

. HOJE NO COLISEU - A homen...

. PCP: Em defesa da Saúde p...

. 27 Novembro, O Capital Re...

. 4 Dezembro - Homenagem a ...

. 25 Novembro, Debate promo...

. A RESPOSTA NECESSÁRIA E I...

. PCP quer reduzir desigual...

. O salto à Vara

. Aumento do Salário Mínimo...

. Dívidas à Segurança Socia...

. Combate à corrupção em di...

. Associação Iúri Gagárin p...

. Despedimentos e encerrame...

. O Sr. Governador

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Segunda-feira, 8 de Junho de 2009

CNE regista mais de 250 queixas e pedidos de esclarecimento

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) recebeu ontem mais de 250 queixas e pedidos de esclarecimento desde a abertura das urnas, registando-se muitas situações de “revolta” por dificuldades relacionadas com o cartão do cidadão

Segundo o porta-voz da CNE, os telefonemas de protesto sobre o novo documento de identificação devem-se sobretudo ao facto de muitas pessoas não se terem apercebido da importância da carta enviada pela Direcção-Geral da Administração Interna com o novo número de eleitor, que pode implicar a alteração da mesa de voto.
Até às últimas eleições, o cidadão tinha de ir à Junta requerer o recenseamento, mas agora o Estado recenseia automaticamente todos os cidadãos que atingem 18 anos e que alteram o documento de identificação consoante a área de residência.
“Uma pessoa que mora em Oeiras, mas vota em Sintra e deitou fora a carta, chega a Sintra e percebe que está recenseada onde mora. Claro que isto motiva revolta, mas a lei prevê prazos para as pessoas reclamarem”.
De acordo com o representante, grande percentagem das queixas e pedidos de esclarecimentos está relacionada com a ausência nos cadernos eleitorais de pessoas que estão vivas e moram em Portugal, propaganda eleitoral junto de mesas de voto e irregularidades na situação de ex-emigrantes.
Neste caso, explicou, o cidadão recenseado em Portugal foi para o estrangeiro, actualizou o recenseamento e disse que, nas eleições para o Parlamento Europeu votava no país onde se encontrava, sendo o seu nome descarregado no caderno eleitoral português e carregado no recenseamento do consulado português do país para onde se encontra. No entanto, quando regressou a Portugal definitivamente, actualizou o recenseamento mas esqueceu-se de pedir para passar a votar cá nas europeias.
A CNE apontou duas situações consideradas de maior gravidade: uma em Fanhões, Loures, onde os delegados credenciados para assistir ao acto eleitoral foram impedidos de desempenhar a sua função por a credencial estar incorrectamente impressa e outra no concelho de Santarém, onde o presidente de uma Junta de Freguesia apelou à abstenção como forma de protesto contra o traçado de uma estrada.
Foram recebidas “bastantes” reclamações sobre a emissão “inoportuna” de um programa sobre participação eleitoral da juventude num canal de TV, onde pessoas de várias cores políticas assumiram as suas posições partidárias.
 
Ver http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=137851&dossier=Europeias%202009
Temas:
publicado por Sobreda às 00:05
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

CML entrega património ao SCP

A CML e o Sporting fecharam na passada 5ª fª um acordo de princípio que passa pela entrega de património edificado pertencente à edilidade ao clube para reabilitação urbana.

Segundo o presidente da CML, este acordo surgiu na sequência de uma decisão da Câmara de inviabilizar a construção num lote que é propriedade do clube, situado junto ao antigo estádio José de Alvalade. Desse diferendo entre as partes surgiu um tribunal arbitral que veio dar razão ao clube, determinando que a edilidade, depois da avaliação dos terrenos em causa, cederia ao Sporting outros lotes com idêntico valor (cerca de 24 milhões de euros).
“Houve uma proposta interessante que nos foi apresentada”, disse o presidente da CML, esclarecendo que a mesma não passa pela entrega de terrenos ou dinheiro ao clube, “mas por um conjunto de prédios para reabilitação urbana”, que será entregue ao clube, contribuindo para “saldar a dívida” ao Sporting e para “uma cidade mais reabilitada”, cumprindo-se a decisão do tribunal arbitral.
 
Ver http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Lisboa&Concelho=Lisboa&Option=Interior&content_id=1254248
publicado por Sobreda às 00:02
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 7 de Junho de 2009

Dia 7 de Junho, dia de eleições

 

Temas:
publicado por Sobreda às 00:10
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 6 de Junho de 2009

CDU em campanha na baixa lisboeta

 

Cerca de dois mil apoiantes da CDU desceram ontem o Chiado, numa iniciativa que alertou que até domingo pode continuar a ser construído o resultado da CDU. A concentração, junto à praça Luís de Camões, começou algum tempo antes da hora marcada para a saída (17h30).

À hora prevista, a número um da CDU ao Parlamento Europeu, Ilda Figueiredo e outras figuras do PCP e de “Os Verdes” começaram a descer a rua Garrett em direcção ao Rossio, num desfile colorido pelas bandeiras da CDU e animado pelos sons de uma bateria brasileira. Deputados do PCP e PEV na Assembleia da República, o candidato à Câmara de Lisboa Ruben de Carvalho, e elementos da lista candidata às eleições de domingo marcaram presença na arruada.
Depois de atravessar o Rossio, o desfile seguiu para a rua Augusta, sem grandes demoras, com Ilda Figueiredo a cumprimentar algumas pessoas pelo caminho e a acenar aos transeuntes.
“Temos este sentimento muito sustentado: a CDU está a crescer”. No final da arruada, que no entanto alertou os apoiantes que “a jornada ainda não terminou (…) estamos em condições neste tempo que resta de continuar a construir o resultado da CDU”, disse, lembrando que “ainda há alguma insatisfação”.
“Podemos ir mais longe, porque há muita gente indecisa, porque ainda há muita gente que sofreu a pressão dessas vozes que apelavam à abstenção. Eles, que serão os primeiros a votar nos seus partidos, são os primeiros a dizer 'abstenham-se', ao povo português, que hoje vive aflito tendo em conta a política realizada por este governo”.
Dizendo que os socialistas “têm medo” da coligação de esquerda, Ilda lançou também críticas contra o governo de Sócrates. Depois de PS e PSD aprovarem em Bruxelas as medidas “que aqui tiveram estas consequências”, o Governo de cá ainda “dá uma mãozinha para agravar a situação”.
 
Ver http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1385333
Temas: ,
publicado por Sobreda às 01:16
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Câmara não pode aprovar o novo Museu dos Coches

A Plataforma pelo Património Cultural (PPCult) defendeu ontem, em comunicado, que a CML “não pode aprovar o novo Museu dos Coches”, um projecto que, lembra o PPCult, o presidente da autarquia já classificou como “desnecessário”.

Num texto muito crítico, a plataforma lamenta que a CML se prepare “para quebrar da pior forma o seu silêncio comprometido, fazendo aprovar [está agendado na próxima terça-feira] uma resolução do vereador Manuel Salgado, na qual se propõe a homologação de parecer favorável condicionado ao projecto do novo Museu dos Coches”. Este parecer favorável surge depois de o arquitecto brasileiro Paulo Mendes da Rocha ter alterado o projecto, retirando o silo automóvel que estava planeado para a frente ribeirinha e que foi vetado pela CML.
O PPCult, cujo secretariado permanente é assegurado pelo director do Museu Nacional de Arqueologia, acusa também a CML por ter “permitido ao Estado o que a nenhum particular autorizaria", ou seja, "iniciar demolições e obras sem projectos aprovados”, numa referência às demolições já iniciadas nas antigas Oficinas Gerais de Material do Exército, na Avenida da Índia, local onde será construído o novo Museu dos Coches.
O que os membros da plataforma defendem é que, antes de tomar uma decisão, a Câmara participe no debate público sobre esta questão. “Pode até acontecer que se conclua [...] que o projecto [...] é aceitável, devendo apenas ser reprogramado nos seus conteúdos, por forma a respeitar não somente as prioridades de uma política cultural e museológica nacional, como as carências de oferta que se fazem sentir em Belém”.
 
Ver http://ipsilon.publico.pt/artes/texto.aspx?id=233456
publicado por Sobreda às 01:04
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 5 de Junho de 2009

Participa na arruada no Chiado

 

Convidam-se todos a participar na arruada que se vai realizar hoje, 6ª fª, dia 5 de Junho, na Baixa de Lisboa.
Ponto de encontro: 17h no Largo do Chiado, junto à saída de Metro (estátua de Fernando Pessoa). A arruada terminará na Rua Augusta, no cruzamento com a Rua da Vitória.
Contamos contigo. Aparece e traz um amigo também!
Temas: ,
publicado por Sobreda às 02:00
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Recomendação sobre o ‘Parque Urbano Carnide-Telheiras’

No passado dia 26 de Maio, o Grupo Municipal de “Os Verdes” apresentou na Assembleia Municipal de Lisboa, uma Recomendação a propósito do ‘Parque Urbano Carnide-Telheiras’, adjacente ao Lar Maria Droste 1, a qual foi APROVADA com os votos de todos os grupos municipais, com excepção do PS.

A Moção aprovada pela AML recomenda à CML que:
- deve sempre, prioritariamente, acautelar os interesses de Lisboa perante o Estado, bem como proteger a qualidade de vida dos seus moradores;
- rejeitar sugestões de alteração ao PDM que apenas sirvam os interesses financeiros do Governo ou de grupos imobiliários, não salvaguardando o património verde da cidade;
- estude a viabilidade de, em sede de revisão do PDM, integrar os referidos terrenos ‘Maria Droste' num Parque Urbano para usufruto, não só da população de Carnide e de Telheiras, mas de toda a cidade de Lisboa.
No texto “Os Verdes” referem que “a propriedade é uma zona expectante com cerca de 6 hectares, que se estende por uma encosta aberta a sul, localizada a poente de Telheiras, actualmente ocupada com vegetação e uma casa no extremo inferior, próxima de eixos rodoviários como a 2ª Circular e o Eixo Norte-Sul, as Ruas Fernando Namora, Prof. Jorge Campinos e a Travessa da Luz, tratando-se de uma zona já muito densamente povoada, com edificações do segmento médio-alto e alto”.
Alertam “que as pressões do Governo sobre o município, para que este harmonize o PDM às necessidades de encaixe financeiro do Governo, tem em vista permitir uma valorização do terreno, através da alteração do uso do solo, em sede de Plano Director”.
Ora, “no actual PDM, este terreno destinava-se à instalação de equipamentos colectivos e, de acordo com a actual proposta de revisão do PDM, projecta-se que passe a ter um uso de fruição pela população, ou seja, passar a ser uma área verde de recreio e lazer, tão necessária aos moradores daquela zona”.
Donde, “se o PDM for adequado para possibilitar a construção de edifícios com utilização mista (habitação e escritórios), apesar da actual conjuntura, este terreno passará a ser muito apetecível para o sector imobiliário, reduzindo os escassos espaços verdes que servem uma área adjacente com elevado índice de construção” 2.
À CML compete agora, tão só, implementar a deliberação maioritária da AML.
 
1. Ver também http://cdulumiar.blogs.sapo.pt/266719.html
2. Ver http://pev.am-lisboa.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=276&Itemid=36
publicado por Sobreda às 01:54
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Leva a tua indignação e luta até ao voto

 

Ver www.cdu.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=50&Itemid=78
 
O período que decorreu desde os últimos actos eleitorais, foi marcado pelo aumento da ofensiva política, económica e social de direita contra os trabalhadores e as populações, sustentada nas opções políticas do Governo PS, apoiada pelos deputados que suportam a maioria e pelos seus eleitos no Parlamento Europeu e nas autarquias locais. Políticas caracterizadas pelo aumento do desemprego e da precariedade, pela degradação do poder de compra e dos salários, o ataque à segurança social, ao Serviço Nacional de Saúde, à escola pública e a fragilização do papel social do Estado.
A esta grande ofensiva, os trabalhadores e as populações reponderam com uma profunda frente de luta, das maiores que o país assistiu.
Desta ampla mobilização, destacam-se a Greve Geral de Maio de 2007, as grandiosas manifestações nacionais de 12 de Outubro de 2006 (mais de 100 mil trabalhadores), de 2 de Março de 2007 (mais de 150 mil), de 18 de Outubro de 2007, durante a Cimeira da União Europeia (200 mil), de 5 de Junho de 2008 (mais de 200 mil), e do dia 13 de Março de 2009 (mais de 200 mil); as manifestações nacionais de jovens trabalhadores no dia 28 de Março, Dia nacional da Juventude, desde 2006, com a participação de milhares de jovens; e as comemorações do 1º de Maio.
Destacam-se ainda as jornadas nacionais dos trabalhadores da administração pública e as acções específicas de vários sectores profissionais, como os professores, nas manifestações de 8 Março e 8 de Novembro de 2008 e na Greve de 19 de Janeiro de 2009, ou os agricultores, como se verificou na acção nacional do último dia 26 de Março, assim como muitas lutas decisivas nas empresas e locais de trabalho.
Salientam-se ainda a luta de milhares de estudantes do Ensino Secundário e Superior, por uma Escola Pública e democrática, e a luta de vários sectores da população.
É com a intensificação da luta que se criarão as condições para uma ruptura com a política de direita. As muitas jornadas de luta travadas ao longo dos últimos anos terão seguramente continuidade nos próximos actos eleitorais, condenando a acção do governo, exigindo uma nova política ao serviço do Povo e do país.
Temas: ,
publicado por Sobreda às 01:41
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Atribuição de casas camarárias por interesses particulares

O Relatório Final da PGR, datado de 28 de Maio de 2009, conclui que em relação à actuação dos arguidos, os critérios utilizados basearam-se “em interesses mais ou menos particulares e flutuantes”, preocupando-se em dar resposta a solicitações pessoais e descurando “total e grosseiramente” o princípio basilar da igualdade dos cidadãos perante a administração.

Os técnicos da PGR admitem de que em alguns dos casos analisados poder-se-ia aplicar o ditado popular de que uns era tratados “como filhos e outros como enteados”.
No relatório, uma ex-vereadora da CML e três técnicas camarárias foram acusadas pelo Ministério Público (MP) de abuso de poder no processo relacionado com a atribuição de casas municipais em Lisboa, de acordo com fonte judicial.
Os mesmos investigadores admitem que quem estava próximo do poder ou alcançava favores de decisores políticos conseguia uma casa camarária, “em prejuízo de centenas (se não milhares!)” de cidadãos que viviam situações socio-económicas muito piores e para quem não existia outra decisão senão o indeferimento do pedido.
Referem ainda que eram indeferidas centenas de pedidos de forma liminar, com justificações baseadas em falta de documentação, requerimentos mal preenchidos ou incompreensíveis, e que outros eram indeferidos porque não existiam fogos disponíveis ou não tinham a tipologia adequada ao pedido.
Os inspectores adiantam que muitos dos pedidos rejeitados reportavam a situações sócio-económicas muito mais graves do que aquelas em que eram feitos despachos positivos e que em muitos casos os critérios estabelecidos “não eram respeitados”.
Destacam ainda que houve atribuição de fogos a pessoas que nem sequer preencheram qualquer tipo de requerimento nesse sentido, a outros que não entregaram qualquer tipo de documentação e mesmo a alguns que não fizeram nem uma coisa nem outra.
A investigação concluiu ainda que, mesmo nas situações em que são cumpridos todos os critérios para atribuição de uma habitação municipal, o pedido dificilmente seria atendido se não existisse “uma mãozinha que dê um empurrão”, sublinhando que “a arbitrariedade e a falta de rigor” era evidente em alguns casos.
Segundo o relatório, esta arbitrariedade e falta de rigor na atribuição dos fogos municipais, “lesou de forma clara” várias centenas de munícipes que solicitaram casa à CML, muitos dos quais viviam “situações dramáticas”.
 
Ver http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1254259
publicado por Sobreda às 01:35
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 4 de Junho de 2009

6 razões para votar CDU

 

·    O voto em quem fez um trabalho sem paralelo no Parlamento Europeu
·    O voto por uma Europa de cooperação entre Estados iguais e soberanos
·    O voto que afirma a ruptura com a política direita
·    O voto na recusa de benefícios pessoais
·    O voto de protesto e condenação da política do Governo PS
·    O voto que defende os interesses nacionais
 
Ver mais em www.cdu.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=206&Itemid=66
Temas: ,
publicado por Sobreda às 01:51
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Contacto Verde nº 65

 

Nesta nova edição da newsletter ‘Contacto Verde’ o destaque vai para as próximas eleições para o Parlamento Europeu e as “Dez Razões para Votar Verde”, resultantes da análise que “Os Verdes” fazem da necessidade de uma construção diferente e de políticas diferentes para a Europa.
Na Entrevista Mónica Frassoni, co-presidente do grupo Verdes/Aliança Livre Europeia no Parlamento Europeu, dá a conhecer as motivações ecologistas para exigir o “Stop Barroso” e para o Novo Acordo Verde para a Europa, abordando as iniciativas no Parlamento Europeu.
No Em debate, apresentam-se mais em detalhe as “Dez Razões para Votar Verde”.
No In Loco, escreve-se sobre a grande marcha organizada pela CDU, que reuniu 85 mil pessoas em Lisboa.
Finalmente, na secção de notícias ‘Breves’ é dada informação sobre a campanha dos candidatos do PEV às eleições europeias, as iniciativas parlamentares de “Os Verdes” e as 3 Recomendações aprovadas na Assembleia Municipal de Lisboa.
 
Ver www.osverdes.pt/contactov.asp?edt=65
Temas:
publicado por Sobreda às 01:33
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

10ª Feira de expressões artísticas de Carnide

ESTÁ AÍ A 10ª FEIRA DE EXPRESSÕES ARTISTICAS DE CARNIDE      
 
 

A 10ª edição da Feira de Expressões Artísticas de Carnide decorre de 3 a 6 de Junho no Jardim da Luz e pretende ser uma mostra do trabalho desenvolvido ao longo do ano lectivo pelas instituições, escolas e grupos da freguesia.
Serão 4 dias mágicos onde as milhares de crianças de Carnide (e da cidade) poderão experimentar a brincar, as inúmeras actividades que as várias entidades prepararam este ano.
O tema da Feira é: "Inovação e Criatividade - Do Universo à Comunidade", dando continuidade ao trabalho desenvolvido ao longo do ano lectivo.

Do programa de animações, destaca-se a grande exibição das Marchas Infantis 2009 (Carnide é a freguesia com maior número de Marchas Infantis da Cidade) que terá lugar no dia 6 de Junho pelas 16 horas junto ao adro da Igreja da Luz.
Visite.

publicado por Sobreda às 01:24
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 3 de Junho de 2009

Eu apoio, tu apoias, ele apoia...

 

Não se esqueça que as eleições para o Parlamento Europeu são já este domingo, dia 7 de Junho. Não deixe que os outros decidam por si. Apoie a CDU e contribua para uma vida melhor!

Temas: ,
publicado por Sobreda às 01:51
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Era uma vez uma Nora

Até ao início do ano corrente esta era a vista que se obtinha da Nora, junto à Quinta de Sant’Ana, em Telheiras, um dos marcos patrimoniais do bairro, bem visível à distância.

 

 

Hoje é este o aspecto da nora situada em frente à Igreja de Nª Srª da Porta do Céu. Consegue perceber a diferença?

 

 

A hélice da Nora desapareceu sem deixar rasto. Quem sabe o que lhe terá acontecido? Para quando a reposição do seu tão característico aspecto original?
publicado por Sobreda às 01:44
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Veja quem mais tem trabalhado na União Europeia

grafico_comparativo.jpg 

 

Temas:
publicado por Sobreda às 01:29
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Ocultar é uma arma de propaganda e manipulação

O Secretário de Estado da Administração Pública tem-se multiplicado nos últimos dias em declarações aos media afirmando que “na Administração Pública Central houve uma diminuição de 30% do número de trabalhadores a recibo verde”.
No entanto, ele “esqueceu-se” de explicar que essa redução dos trabalhadores de “recibo verde” foi conseguida através da imposição a muitos deles da obrigação de se transformarem em empresários (constituir uma sociedade unipessoal) para poderem manter a prestação de serviços (o posto de trabalho para muitos deles), como resulta do nº 2 e do nº 4 do artº 35 da Lei 12-A/2008, aprovada por este Governo.
A situação desses trabalhadores até piorou, pois tiveram de arranjar 5.000 euros que é o capital mínimo para constituir uma sociedade unipessoal e, para além disso, terão de suportar mais uma despesa mensal com um técnico de contas, que é obrigatório. E a situação de precariedade em que se encontravam estes trabalhadores não diminuiu; até aumentou.
Eis, assim, a forma artificiosa como este Governo reduziu os trabalhadores com “recibos verdes” na Administração Pública, que o Secretário de Estado “esqueceu-se” de explicar, mas com a redução assim conseguida este Governo desencadeou mais uma acção de propaganda e de manipulação da opinião pública.
De acordo com a Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público do Ministério das Finanças, só no período 2005-2008 foram destruídos 58.373 empregos na Administração Pública tendo, entre 2005 e 2008, o número de trabalhadores da Administração Pública diminuído de 746.811 para 688.438.
O número de postos de trabalho destruídos por este Governo na Administração Pública entre 2005 e 2008 (58,37 mil), corresponde a 70% do aumento do desemprego oficial registado entre o 1º Trimestre de 2005 e o 1º Trimestre de 2009 (+83,2 mil).
As alterações feitas por este Governo no Estatuto da Aposentação vão determinar uma redução significativa nas pensões dos trabalhadores da Administração Pública que se aposentarem nos próximos anos.
Para que se possa ficar com uma ideia clara da dimensão dessa redução considere-se o caso de um trabalhador com uma remuneração mensal relevante para o cálculo da pensão de 1.000 euros, que no ano em que pretende aposentar-se tem a idade legal para o poder fazer sem sofrer penalizações (62 anos em 2009, 63 anos em 2011, e 64 anos em 2013), portanto não é penalizado por aposentação antecipada.
Mas, quando se aposentar, apesar de ter a idade legal para o fazer, tem 36 anos de serviço. Em 2009, este trabalhador receberá cerca de 716,04 euros, ou seja, menos 183,96 euros (-20,4%) do que receberia se o Estatuto da Aposentação não tivesse sido alterado pelo Governo, em 2011, ele receberá 666,78 euros, portanto menos 233,22 euros (-25,9%) do que receberia se o Estatuto de Aposentação não tivesse sido alterado, e, em 2013, receberá apenas 620,78 euros, ou seja, menos 279,22 euros (-31%).
Tudo caso este Governo não tivesse alterado o Estatuto da Aposentação. Estes números dão uma ideia da dimensão da redução, imposta por este Governo, nas pensões dos trabalhadores da Administração Pública.
 
Ler o estudo “A falsa redução dos trabalhadores de ‘recibo verde’ na Administração Pública” do economista Eugénio Rosa
publicado por Sobreda às 01:26
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 2 de Junho de 2009

Uma Quinta sem Paz

Lisboa possui diversas quintas históricas e a CML demasiados planos de alienação do seu património. Será que não “há vida para lá dos hotéis de charme ou de luxo”? 1

Refere a CML que para as Quintas de Nossa Senhora da Paz, no Lumiar, e para a de Conde d’Arcos, nos Olivais, tem previsto um par de empreitadas de obras.
Nesta última projecta-se que venha a funcionar uma escola de artes e ofícios tradicionais 2, o que, aliás, não é nada de novo, pois já lá funcionam as escolas de calceteiros e de jardineiros 3.

 

 

Para a Quinta e Palacete sitos no Paço do Lumiar nada se diz. Sobre qual a profundidade da intervenção e com que finalidade nada se esclarece. A ameaça de alienação patrimonial nunca foi afastada pelo município. Eis uma Palacete com futuro incerto e uma Quinta sem Paz.
 
1. Ver http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?url=%2Fmain%2Easp%3Fdt%3D20090524%26page%3D8%26c%3DA
2. Ver Público, 2009-04-22, p. 16
3. Ver http://pev.am-lisboa.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=201&Itemid=37
publicado por Sobreda às 01:29
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quando a cozinha é um laboratório

 

 

Assista na 4ª fª a mais um debate do Clube Ciência da A.R.T.

publicado por Sobreda às 01:16
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

41% dos trabalhadores portugueses recebem menos de 600 € por mês

O INE acabou de publicar as Estatísticas do Emprego referentes ao 1º Trimestre de 2009. E anexas a essas estatísticas foram também divulgadas as estruturas salariais dos trabalhadores portugueses por conta de outrem referentes ao 1º Trimestre de 2009.

Elas mostram que o modelo económico português baseado em baixos salários persiste, não tendo registado qualquer alteração significativa nos últimos anos, e que a ‘teoria’ da redução de salários para enfrentar a crise, para além de ser socialmente inaceitável e moralmente injusta, só agravaria ainda mais a grave crise que o País enfrenta.
Assim, segundo o INE, no 1º Trimestre de 2009, 1.577.100 trabalhadores por conta de outrem, ou seja, 40,6% do total de trabalhadores tinham um salário líquido inferior a 600 euros por mês. Apenas 483,1 mil, ou seja, 12,4% do total, recebiam um salário líquido mensal superior a 1.200 euros por mês. Os que recebiam mais de 1.800 euros por mês eram apenas 3,8% do total (…)
Em Portugal, continua-se assim a verificar grandes desigualdades salariais entre os diferentes sectores da economia.
É num País em que uma parte significativa dos trabalhadores continua a auferir salários extremamente baixos (cerca de 41% recebe mesmo um salário liquido inferior a 600 euros por mês), e em que se verificam grandes desigualdades salariais entre as diferentes regiões e entre os diferentes sectores que alguns, aproveitando-se da crise, vêm de novo defender o congelamento ou mesmo a redução dos salários com a justificação de que isso é necessário para enfrentar a crise actual.
Numa crise, como é esta, em que a quebra na procura constitui a causa principal, a redução dos salários só a agravaria, na medida que determinaria uma maior quebra na procura e a subida acentuada dos incumprimentos nos pagamentos. Foi isso precisamente o que veio dizer o próprio governador do Banco de Portugal (Lusa, 27.5.2009), que é uma personalidade que não se tem caracterizado por defender os trabalhadores, muito pelo contrário.
É evidente que a defesa da redução dos salários aproveitando a crise visa manter um modelo económico baseado em salários ainda mais baixos, que a experiência já mostrou o total fracasso, e garantir os lucros das grandes empresas.
 
Ler o estudo “41% dos trabalhadores portugueses por conta de outrém recebem em 2009 menos de 600 euros por mês” do economista Eugénio Rosa
publicado por Sobreda às 01:12
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Banca da CDU

 

Não há Freguesia, não há bairro, por onde uma das bancas da CDU não tenha estado exposta. E a campanha eleitoral continua até ao fim desta semana.

Temas:
publicado por Sobreda às 01:04
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 1 de Junho de 2009

Iniciativas da CDU em Telheiras

 

 

 

A campanha eleitoral da CDU percorreu, este sábado de manhã, as principais ruas de Telheiras centro e Alto da Faia.
publicado por Sobreda às 01:34
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Iniciativas da CDU no Campo Grande

 

 

A campanha eleitoral da CDU passou, neste sábado à tarde, pelos bairros de Fonseca e Calçada e Quinta de Barros.
publicado por Sobreda às 01:21
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Iniciativas da CDU na Ameixoeira e Charneca

 

 

 

A campanha eleitoral da CDU passou este domingo de manhã pela movimentada Feira das Galinheiras.
publicado por Sobreda às 01:02
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Antes de votar esclareça as dúvidas, porque todos os votos contam

No dia 7 de Junho, todos os votos contam para eleger mais deputados da CDU. Assim, há que ir votar e ganhar mais e mais gente para o voto naqueles que, em Portugal e na Europa, mais trabalham em defesa dos interesses dos trabalhadores e do povo.

Este ano, muitos eleitores poderão deparar-se com a inesperada alteração do seu local de voto. Trata-se de alguns daqueles que já levantaram o seu Cartão de Cidadão. Neste caso, bem como no caso daqueles que não se encontravam recenseados, ficam automaticamente inscritos na freguesia correspondente ao Código Postal da morada constante no Bilhete de Identidade ou indicada no pedido do Cartão de Cidadão.
Também os jovens que até ao dia 7 de Junho façam 18 anos podem votar na CDU, mesmo que não tenham tomado qualquer iniciativa para se recensear, pois agora o recenseamento é automático. Assim, há que ganhar mais e mais jovens, e que cada um traga mais amigos, para que no dia 7, votando na CDU, defendam e promovam os seus direitos.
No caso daqueles que já estavam recenseados e que, mesmo que o tenham pedido, não levantaram o Cartão de Cidadão, nada mudou, sendo o voto exercido na mesma freguesia de sempre.

 

 

Todos os eleitores, tenham ou não o Cartão de Cidadão, votarão da mesma maneira que sempre fizeram: provam quem são mediante a apresentação de qualquer ou, caso não tenham, sendo acompanhados por que comprovem a sua identidade e declaram o seu número de eleitor (não precisam de cartão ou certidão, mas se tiverem, melhor ainda).
Para evitar confusões no dia das eleições, é possível e aconselhável saber atempadamente o local de recenseamento eleitoral:
Na Junta de Freguesia: a ida à Junta de Freguesia esclarece se o eleitor está ou não inscrito naquela freguesia. Se estiver, o problema está resolvido. Caso não figure nos cadernos, poderá pedir ajuda aos serviços ou tentar saber através dos restantes meios à disposição.
Pela Internet: no site www.recenseamento.mai.gov.pt é possível saber imediatamente o local onde se está recenseado. Para isso, basta apenas inserir nos campos respectivos o número do Bilhete de Identidade ou do Cartão do Cidadão e uma de duas outras informações: o nome completo (certo e sem quaisquer erros) ou a data de nascimento, segundo o modelo aaaa-mm-dd. Por exemplo, quem tenha nascido no dia 25 de Abril de 1974, teria de colocar 1974-04-25.
Por telemóvel: enviar uma mensagem de texto (SMS) para o número gratuito 3838, com um texto pré-estabelecido e que é o seguinte – re/ n.º BI ou CC/ data de nascimento (aaaammdd), separados apenas por um espaço, ou seja, sem traços nem barras. Exemplificando, para um cidadão nascido no dia 25 de Abril de 1974, cujo número de Cartão do Cidadão é 1234567, a mensagem a enviar será: re 1234567 19740425. O esclarecimento virá no retorno da mensagem.
O eleitor que se depare com a alteração do seu local de votação, já não poderá corrigir o erro para as eleições de 7 de Junho, mas pode fazê-lo depois, para os outros dois actos eleitorais que se realizam este ano. Mas, no caso destas eleições para o Parlamento Europeu, todos os votos contam qualquer que seja o local em que se esteja inscrito, já que há apenas um único círculo nacional.
Temas:
publicado por Sobreda às 00:36
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Esclarecimentos sobre o recenseamento eleitoral

O Ministério da Administração Interna (MAI) lança hoje, 2ª fª, a Linha de Informação Eleitoral, que pretende esclarecer os cidadãos sobre o recenseamento e o processo eleitoral.

O protocolo, assinado na passada 5ª fª entre a Direcção-Geral da Administração Interna (DGAI) e a empresa Consultoria e Valorização de Recursos Humanos (CRH), visa desenvolver acções de informação e divulgação de aspectos ligados à valorização nos próximos actos eleitorais, em especial no que diz respeito ao recenseamento eleitoral e à freguesia onde cada cidadão pode exercer o seu direito de voto.
No âmbito da campanha ‘Votar é Fácil’, esta iniciativa tem como objectivo promover o contacto directo com os eleitores, através de um centro de contacto e atendimento (808 206 206), que esclareça dúvidas e dê informação sobre a freguesia de recenseamento e local de voto.
Com a alteração à lei do recenseamento eleitoral, cerca de 300 mil jovens, novos eleitores, ficaram recenseados automaticamente e aos cidadãos detentores de Cartão de Cidadão foi-lhes alterado o seu local de voto e a freguesia indicada no BI.
A DGAI tem lançado outras iniciativas no âmbito da campanha ‘Votar é Fácil’ com o objectivo de apelar ao voto dos jovens, como o envio de uma mensagem escrita de telemóvel indicando a data de nascimento e número do Bilhete de Identidade para saberem onde vão votar, iniciativa que decorrerá até ao final do ano.
Além do envio de SMS, para o número 3838, os cidadãos podem também procurar o seu local de recenseamento em www.recenseamento.mai.gov.pt, telefonando para 800 206 206 ou ainda dirigindo-se à sua Junta de Freguesia (caso ainda seja a mesma!).
 
Ver http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/517444
Temas:
publicado por Sobreda às 00:23
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue