Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

A última partida de Bobby Fischer

Sobreda, 20.01.08
Despediu-se esta 5ª fª dos tabuleiros mundiais o antigo campeão do mundo de xadrez Bobby Fischer 1. Nascido norte-americano e naturalizado islandês, desta vida e dos ‘tabuleiros de 64 casas’ fez a sua partida exactamente com… 64 anos, deixando para trás uma mistura de génio e ‘loucura’. De acordo com o seu porta-voz, o antigo campeão do mundo morreu num hospital islandês, em Reikjavik, onde vivia desde 2005. A causa da morte ainda não foi adiantada.
A conquista histórica do ceptro mundial de xadrez em 1972, no duelo, exactamente nesta mesma Reikjavik, frente ao russo Boris Spassky, o conflito com os EUA, que teve ponto alto em 1992, quando furou o embargo internacional para jogar na antiga Jugoslávia, o exílio no Japão e depois na Islândia são alguns dos momentos que marcam a vida do magistral Fischer.
Polémico, Fischer refugiara-se na Islândia, por ser procurado nos EUA, devido a ter quebrado sanções internacionais impostas pelo seu país natal. Obteve a nacionalidade islandesa para evitar ser deportado. O antigo campeão também ficou também conhecido por ter feito declarações anti-semitas e por ter manifestado apoio aos ataques de 11 de Setembro de 2001. Antes de se mudar para a Islândia, Fischer viveu anonimamente no Japão durante vários anos.
Bobby Fischer foi o mais jovem campeão de xadrez de sempre nos campeonatos dos EUA, título que conquistou com apenas 14 anos. Um ano mais tarde, entrou para a galeria dos grande mestres, ficando incontornavelmente ligado à divulgação internacional do xadrez. Numa eleição feita pelo principal periódico internacional de xadrez, o ‘Sahovski Informator’, Bobby foi considerado pelos grandes mestres como o melhor xadrezista do século XX, à frente de Alekhine, Capablanca, Karpov ou Kasparov.
De 1962 até o fim da sua carreira, em 1992, Fischer venceu todos os torneios que disputou, excepto dois, nos quais terminou em segundo lugar: Capablanca Memorial, de 1965, vencido por Boris Spassky e a Piatigorsky Cup, 1966, vencida por Smyslov. Geralmente Fischer conquistava todos os grandes torneios em que participava com 3 ou 3,5 pontos de vantagem em relação ao segundo colocado 2.
Do primeiro campeonato dos EUA em que se sagrou campeão, e logo como o vencedor mais jovem e com 100% de vitórias, se transcreve uma partida disputada (com negras) contra o grande-mestre D. Byrne, denominada pelos xadrezistas como o ‘Jogo do Século’, pela sequência de sacrifícios e ataque continuado que contempla.
1. Cf3 Cf6 2. c4 g6 3. Cc3 Bg7 4. d4 O-O 5. Bf4 d5 6. Db3 dxc4 7. Dxc4 c6 8. e4 Cbd7 9. Td1 Cb6 10. Dc5 Bg4 11. Bg5 {11. Be2 seguido de 12. O-O seria mais prudente por parte das brancas} Ca4 12. Da3 {Com 12. Cxa4 Cxe4 as brancas enfrentariam sérios problemas} Cxc3 {À primeira vista, muitos podem pensar que este movimento só ajuda as brancas a criarem um centro de peões mais forte; porém, o plano de Fischer é bem o oposto. Ao eliminar o cavalo em c3, torna possível um sacrifício via Cxe4 e esmagar o centro de peões brancos enquanto o rei continua preso no centro} 13. bxc3 Cxe4 {A continuação natural do plano das pretas} 14. Bxe7 Db6 15. Bc4 Cxc3 16. Bc5 Tfe8+ 17. Rf1 Be6!! {Se este foi o ‘Jogo do Século’, então Be6 foi o lance do século. Fischer troca sua rainha pela possibilidade de atacar com suas peças menores. Negar a oferta de dama não é tão simples: 18. Bxe6 leva ao Mate de Philidor (mate sufocado) com 18. Db5+ 19. Rg1 Ce2+ 20. Rf1 Cg3+ 21. Rg1 Df1+ 22. Txf1 Ce2#. Outras formas de negar a captura da dama também deixam as brancas em perigo, como, por exemplo: 18. Dxc3 Dxc5} 18. Bxb6 Bxc4+ 19. Rg1 Ce2+ 20. Rf1 Cxd4+ {Este golpe táctico, onde o rei toma vários cheques descobertos em seguida, é por vezes chamado de pêndulo, ou, ainda, moinho de vento} 21. Rg1 Ce2+ 22. Rf1 Cc3+ 23. Rg1 axb6 24. Db4 Ta4 25. Dxb6 Cxd1 26. h3 Txa2 27. Rh2 Cxf2 28. Te1 Txe1 29. Dd8+ Bf8 30. Cxe1 Bd5 31. Cf3 Ce4 32. Db8 b5 {Todas as peças (inclusive peões) das pretas estão defendidas; a rainha branca não tem nada a fazer} 33. h4 h5 34. Ce5 Rg7 35. Rg1 Bc5+ 36. Rf1 Cg3+ {Agora Byrne já está preso na teia mortal de Fischer. O resto é apenas a continuação lógica do jogo} 37. Re1 Bb4+ 38. Rd1 Bb3+ 39. Rc1 Ce2+ 40. Rb1 Cc3+ 41. Rc1 Tc2 # 0-1
Finalmente, sabe que em Telheiras tem onde praticar esta modalidade? 3