Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Gestão incompetente, estr...

. A comunicação social é um...

. Apontamentos insuficiente...

. Notas sobre a sessão de c...

. Cínicos e desprezíveis

. Assembleia da ´República ...

. 26 Março - Manifestação N...

. Festa do AVANTE promove «...

. Ensino Profissional em Po...

. O movimento associativo p...

. Realizou-se a Assembleia ...

. Que política é esta?

. Orçamento do Estado para ...

. 13 Março - Assembleia da ...

. Acção Nacional dia 16 – “...

. 18 Março - Inauguração da...

. CML - Segunda Circular e ...

. 100 anos, 100 acções do P...

. Um grande Comício no Aniv...

. Câmara de Lisboa: Grandes...

. Taxas na Cidade de Lisboa...

. ...

. Lutar: A resposta dos tra...

. Obras na escola pré-fabri...

. CT Lumiar - Almoço comemo...

. PCP contacta trabalhadore...

. 6 Março - Comicio Anivers...

. REÚNE EM ÉVORA O PRÓXIMO ...

. CML - Orçamento participa...

. PCP apresenta na Assemble...

. Requerimento sobre o Bair...

. O TRATADO DO GRANDE CAPIT...

. Injustiça nas leis, (in)j...

. Medidas do Governo são in...

. Desemprego e Pensões a re...

. LINHAS DE ALTA TENSÃO - O...

. HOJE NO COLISEU - A homen...

. PCP: Em defesa da Saúde p...

. 27 Novembro, O Capital Re...

. 4 Dezembro - Homenagem a ...

. 25 Novembro, Debate promo...

. A RESPOSTA NECESSÁRIA E I...

. PCP quer reduzir desigual...

. O salto à Vara

. Aumento do Salário Mínimo...

. Dívidas à Segurança Socia...

. Combate à corrupção em di...

. Associação Iúri Gagárin p...

. Despedimentos e encerrame...

. O Sr. Governador

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Sexta-feira, 25 de Julho de 2008

“Seara Nova” nº 1704 (Verão de 2008)

A “Seara Nova” é uma revista de informação política, social e cultural com 85 anos de existência que se assume, desde o primeiro número, como um espaço aberto de diálogo e reflexão democráticos.

Lançada em Outubro de 1921 por Aquilino Ribeiro, Augusto Casimiro, Câmara Reys, Faria de Vasconcelos, Ferreira de Macedo, Francisco António Correia, Jaime Cortesão, José de Azeredo Perdigão, Raul Brandão e Raul Proença, desde cedo, o projecto seareiro se afirmou como um espaço de diálogo e reflexão. Primeiro no quadro do processo ligado à consolidação da República Portuguesa, mais tarde na oposição ao regime fascista, inserindo o derrube deste na consolidação dos valores humanistas e democratas.
Nos dias de hoje, e procurando manter a fidelidade ao projecto seareiro, a revista “Seara Nova” continua a publicar-se com regularidade, assegurando em cada edição uma ampla participação de cidadãos e cidadãs representantes do pensamento democrático e dos mais variados sectores de actividade social, política, cultural e económica da sociedade portuguesa.
Está agora em distribuição o número de Verão da "Seara Nova" (nº 1704), cujo dossier específico aborda questões sociais.

 

Deolinda Machado, licenciada em ciências religiosas e mestre em ciências da educação, membro da Comissão Executiva da CGTP-IN, analisa esta temática numa visão global, depois detalhada à situação portuguesa e à sua situação extrema, que é a pobreza.
Herberto Goulart, economista, da redacção da Seara Nova, exemplifica estas desigualdades através de alguns indicadores estatísticos, demonstrativos do agravamento provocado em Portugal nos últimos três anos.
João Rodrigues e Nuno Teles, economistas e professores no ISCTE, co-autores do blogue “ladrões de bicicletas”, desenvolvem uma análise mais ampla sobre “globalização, desigualdade e Estado social”, expressão que no título do artigo é significativamente precedida do inciso “tudo começa pelo trabalho”. São os próprios autores que enunciam o sentido do estudo realizado: “iremos concentrar os nossos esforços em três escalas fundamentais: os processos globais, que dizem respeito à expansão e integração capitalistas, a construção europeia como “cavalo de Tróia” do neo-liberalismo e a tradução destes processos no percurso original de um país capitalista semi-periférico como Portugal”.
Carlos Silva Santos, médico, professor da Escola Superior de Saúde Pública, aborda o funcionamento do nosso Serviço Nacional de Saúde e define algumas das linhas políticas necessárias à melhoria da sua eficiência.
Manuel Veiga, jurista, da Redacção da Seara Nova, aprecia os passos da crescente afirmação dos direitos fundamentais do homem, na sua consagração internacional, a partir da Declaração Universal dos Direitos do Homem, de 1948 e dos seus sucessivos desenvolvimentos suportados pelo Pacto Internacional sobre os Direitos Económicos, Sociais e Culturais, que consagra a segunda geração de direitos, suporte material e moral na luta contra as desigualdades sociais.
José Alberto Pitacas, economista, também da Redacção da Revista, assegura a presença neste número do Terceiro Sector ou Economia Social, presença esta que tem sido uma constante e caso único em publicações periódicas editadas fora do sector. Pitacas escolhe o mutualismo e a sua função social através dos tempos, para demonstrar que este Terceiro Sector vem ganhando uma expressão tal que torna discutível a teoria económica que só considera a existência dos sectores público e privado.
O dossier internacional abre com um artigo do jornalista José Goulão intitulado “Médio Oriente: o roteiro para o caos”; Larry Holmes, jornalista norte americano, dirigente do Workers World Party, desvenda-nos aspectos da campanha de Barack Obama; contém ainda um artigo de Ulpiano Nascimento; um outro sobre os 60 anos da morte do Professor Bento Jesus Caraça; outro sobre Saramago; idem sobre cinema; outro sobre a Memória, a Obra e o Pensamento de Maria Lamas, do MDM; e ainda um poema de Mel de Carvalho.
Consulte o sumário em www.webboom.pt/ficha.asp?ID=163393
publicado por Sobreda às 02:28
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue