Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

Lumiar desprotegido - 5

Sobreda, 04.05.07

Se bem nos recordamos, “uma palmeira única na cidade e de elevado valor patrimonial” foi transplantada pela CML, no final do ano passado, na zona do Lumiar, porque ‘incomodava’ as obras de conclusão do Eixo Norte-Sul. Falávamos nós então de ‘um deserto de ideias’ na CML 1.

Pois bem, ou antes, muito mal. Para salvar e bem aquela centenária Phoenix dactylifera parece que a CML terá esgotado todos os meios ao seu alcance. Acontece que aquando da inauguração do recinto desportivo do Alto da Faia, para ajudar a embelezar a inauguração, o município decidiu plantar no passeio em frente, localizado na rua inferior ao depósito da EPAL, três… ananazes gigantes?? Aproximemo-nos.

 

Não! São três palmeiras que, devido à falta de manutenção, quase passam despercebidas no ‘mato’ que as rodeia. Enquanto a tamareira é uma palmeira de média dimensão, de 15 a 25 m de altura, por vezes surgindo em toiça, com vários troncos partilhando o mesmo sistema radicular, mas em geral crescendo isolada, as palmeiras são plantas perenes, arborescentes, tipicamente com um caule cilíndrico não ramificado, atingindo grandes alturas, mas por vezes se apresentando como acaule (caule subterrâneo). Não são consideradas árvores porque todas as árvores possuem o crescimento do diâmetro do seu caule para a formação do tronco, que produz a madeira, e tal não acontece com as palmeiras 2.

Eis um caso de desleixo de tratamento, que as abandonou e… matou. Não passam hoje de cepos secos. E cada uma delas terá custado um bom par de milhares de euros. Será que à semelhança dos bebedouros, neste caso a culpa da ‘seca’ também é extensível à EPAL?

 

1. Ver http://cdulumiar.blogs.sapo.pt/9054.html

2. Pesquisar na Wikipédia