Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Gestão incompetente, estr...

. A comunicação social é um...

. Apontamentos insuficiente...

. Notas sobre a sessão de c...

. Cínicos e desprezíveis

. Assembleia da ´República ...

. 26 Março - Manifestação N...

. Festa do AVANTE promove «...

. Ensino Profissional em Po...

. O movimento associativo p...

. Realizou-se a Assembleia ...

. Que política é esta?

. Orçamento do Estado para ...

. 13 Março - Assembleia da ...

. Acção Nacional dia 16 – “...

. 18 Março - Inauguração da...

. CML - Segunda Circular e ...

. 100 anos, 100 acções do P...

. Um grande Comício no Aniv...

. Câmara de Lisboa: Grandes...

. Taxas na Cidade de Lisboa...

. ...

. Lutar: A resposta dos tra...

. Obras na escola pré-fabri...

. CT Lumiar - Almoço comemo...

. PCP contacta trabalhadore...

. 6 Março - Comicio Anivers...

. REÚNE EM ÉVORA O PRÓXIMO ...

. CML - Orçamento participa...

. PCP apresenta na Assemble...

. Requerimento sobre o Bair...

. O TRATADO DO GRANDE CAPIT...

. Injustiça nas leis, (in)j...

. Medidas do Governo são in...

. Desemprego e Pensões a re...

. LINHAS DE ALTA TENSÃO - O...

. HOJE NO COLISEU - A homen...

. PCP: Em defesa da Saúde p...

. 27 Novembro, O Capital Re...

. 4 Dezembro - Homenagem a ...

. 25 Novembro, Debate promo...

. A RESPOSTA NECESSÁRIA E I...

. PCP quer reduzir desigual...

. O salto à Vara

. Aumento do Salário Mínimo...

. Dívidas à Segurança Socia...

. Combate à corrupção em di...

. Associação Iúri Gagárin p...

. Despedimentos e encerrame...

. O Sr. Governador

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Sábado, 10 de Janeiro de 2009

Hoje em Telheiras há pessoas em cuecas (amanhã não sabemos)

 

Andar sem calças no Metropolitano de Lisboa é o objectivo de uma acção ‘flash mob’ marcada para hoje à tarde, com início na estação de Telheiras. Os ‘flash mobs’ são iniciativas onde grupos de pessoas realizam uma acção previamente combinada num local público, convocando toda a gente pela Internet e por SMS.
Quando o comediante Charlie Todd promoveu o primeiro ‘No pants!’ no metro de Nova Iorque, em 2002, foi só ele e meia dúzia de amigos a viajarem em cuecas. No ano passado, o evento realizou-se em várias cidades do mundo. Só em Nova Iorque houve 900 pessoas a andar de metro sem nada entre as camisolas e os sapatos, além da roupa interior.
Como em outros ‘flash mobs’ há um código de conduta a seguir. Uma das regras mais importantes é manter a compostura e aparentar normalidade. Quando outros passageiros lhes perguntavam o que se estava a passar, o grupo de Charlie Todd respondia ‘Bolas, nem reparei que não vesti as calças’ ou então ‘Imagino que toda a gente esteja encalorada’, o que, no caso de hoje e com esta vaga de frio, seja mais difícil de explicar.
Risinhos e olhares cúmplices são vivamente desaconselhados. O grupo que organiza o Sem Calças em Portugal, o ImprovLisboa deixa algumas ‘dicas’ de comportamento 1, mas o objectivo é os passageiros verem que são pessoas normais, apenas sem calças.
“Se quiseres traz também alguma coisa que costumes usar para passar o tempo no metro: um livro, um jornal, uns auscultadores, etc.” Nada de fios dentais, boxers transparentes ou outra roupa mais ousada: a finalidade não é atentar ao pudor alheio, mas sim “causar situações de caos e alegria no dia cinzento dos habitantes de Lisboa”. Mas também não vale aparecer de collants nem de calções.
Um dos últimos happenings do ImprovLisboa foi uma batalha de almofadas que juntou duas centenas de pessoas na Alameda Afonso Henriques, jovens na sua maioria.

 

Para aderir à acção de hoje basta comparecer às 15h nos Jardins de Telheiras, ao lado da estação do Metropolitano. E por baixo, nada de agasalhos.
 
1. Ver http://jornal.publico.clix.pt/default.asp?url=%2Fmain%2Easp%3Fdt%3D20090109%26page%3D20%26c%3DA
2. Ver http://improvlisboa.blogspot.com
Temas:
publicado por Sobreda às 01:14
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue