Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Gestão incompetente, estr...

. A comunicação social é um...

. Apontamentos insuficiente...

. Notas sobre a sessão de c...

. Cínicos e desprezíveis

. Assembleia da ´República ...

. 26 Março - Manifestação N...

. Festa do AVANTE promove «...

. Ensino Profissional em Po...

. O movimento associativo p...

. Realizou-se a Assembleia ...

. Que política é esta?

. Orçamento do Estado para ...

. 13 Março - Assembleia da ...

. Acção Nacional dia 16 – “...

. 18 Março - Inauguração da...

. CML - Segunda Circular e ...

. 100 anos, 100 acções do P...

. Um grande Comício no Aniv...

. Câmara de Lisboa: Grandes...

. Taxas na Cidade de Lisboa...

. ...

. Lutar: A resposta dos tra...

. Obras na escola pré-fabri...

. CT Lumiar - Almoço comemo...

. PCP contacta trabalhadore...

. 6 Março - Comicio Anivers...

. REÚNE EM ÉVORA O PRÓXIMO ...

. CML - Orçamento participa...

. PCP apresenta na Assemble...

. Requerimento sobre o Bair...

. O TRATADO DO GRANDE CAPIT...

. Injustiça nas leis, (in)j...

. Medidas do Governo são in...

. Desemprego e Pensões a re...

. LINHAS DE ALTA TENSÃO - O...

. HOJE NO COLISEU - A homen...

. PCP: Em defesa da Saúde p...

. 27 Novembro, O Capital Re...

. 4 Dezembro - Homenagem a ...

. 25 Novembro, Debate promo...

. A RESPOSTA NECESSÁRIA E I...

. PCP quer reduzir desigual...

. O salto à Vara

. Aumento do Salário Mínimo...

. Dívidas à Segurança Socia...

. Combate à corrupção em di...

. Associação Iúri Gagárin p...

. Despedimentos e encerrame...

. O Sr. Governador

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

Torres de 16 andares à beira-Tejo

A CML tem um novo projecto para a zona da Matinha, o qual prevê a construção de 7 torres de 16 andares, para além de vários quarteirões de prédios de sete, cinco e quatro pisos, mesmo à beira-rio. Uma autêntica Manhattan à portuguesa.

 

 

O projecto urbanístico inclui ainda, para esta área, a construção da futura catedral de Lisboa e de um jardim público com 2,5 hectares.
O plano de intervenção na Matinha prevê que 75% deste novo aglomerado urbano na cidade - que fica paredes meias com o Parque das Nações - seja ocupado só com construção de habitação.
E por quem foi feito este plano? Nada mais, nada menos, que pelo ateliê Risco, o qual era dirigido por Manuel Salgado, antes de o arquitecto se tornar vereador da autarquia 1.
Recorde-se que há exactamente um ano este vereador decidiu rever o Plano de Urbanização da Zona Ribeirinha Oriental (PUZRO), o qual abrangia uma área de cinco quilómetros entre Santa Apolónia e a fronteira dos municípios de Lisboa e Loures 2.
De imediato a vereadora Rita Magrinho, que acompanhara o processo desde o início, lamentou que “por causa da falta de um Plano, a zona oriental continue esquecida, prosseguindo a descaracterização daquela área”.
Muito crítica em relação à primeira versão do PUZRO, que diz ter subvertido todo o trabalho anterior, a autarca aponta sobretudo a ausência de equipamentos. “Desenvolvemos esse trabalho ainda no tempo de João Soares, com propostas que foram discutidas com as freguesias e as populações. O novo plano alterou tudo o que tinha sido feito anteriormente e retirou praticamente os equipamentos”.
Rita Magrinho considerava (já há um ano) que “esta área da cidade está parada e vai continuar a degradar-se ainda mais” se o PUZRO não avançar rapidamente. “Estamos a falar de uma área muito populosa, sem equipamentos essenciais e com falta de condições de habitabilidade” 3.
Um ano após a revisão do PUZRO, a Matinha vai dar lugar a uma nova Manhattan, com o selo da anterior empresa do actual vereador.
 
1. Ver http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=132368
2. Ver http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1323962
3. Ler breve evolução do Plano IN http://tv1.rtp.pt/noticias/?article=59444&visual=3&layout=10 e Plano em de Urbanização da Zona Ribeirinha Oriental IN http://ulisses.cm-lisboa.pt/data/002/004/index.php?ml=4&x=ribeirinha1.xml
Temas:
publicado por Sobreda às 00:54
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue