Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Gestão incompetente, estr...

. A comunicação social é um...

. Apontamentos insuficiente...

. Notas sobre a sessão de c...

. Cínicos e desprezíveis

. Assembleia da ´República ...

. 26 Março - Manifestação N...

. Festa do AVANTE promove «...

. Ensino Profissional em Po...

. O movimento associativo p...

. Realizou-se a Assembleia ...

. Que política é esta?

. Orçamento do Estado para ...

. 13 Março - Assembleia da ...

. Acção Nacional dia 16 – “...

. 18 Março - Inauguração da...

. CML - Segunda Circular e ...

. 100 anos, 100 acções do P...

. Um grande Comício no Aniv...

. Câmara de Lisboa: Grandes...

. Taxas na Cidade de Lisboa...

. ...

. Lutar: A resposta dos tra...

. Obras na escola pré-fabri...

. CT Lumiar - Almoço comemo...

. PCP contacta trabalhadore...

. 6 Março - Comicio Anivers...

. REÚNE EM ÉVORA O PRÓXIMO ...

. CML - Orçamento participa...

. PCP apresenta na Assemble...

. Requerimento sobre o Bair...

. O TRATADO DO GRANDE CAPIT...

. Injustiça nas leis, (in)j...

. Medidas do Governo são in...

. Desemprego e Pensões a re...

. LINHAS DE ALTA TENSÃO - O...

. HOJE NO COLISEU - A homen...

. PCP: Em defesa da Saúde p...

. 27 Novembro, O Capital Re...

. 4 Dezembro - Homenagem a ...

. 25 Novembro, Debate promo...

. A RESPOSTA NECESSÁRIA E I...

. PCP quer reduzir desigual...

. O salto à Vara

. Aumento do Salário Mínimo...

. Dívidas à Segurança Socia...

. Combate à corrupção em di...

. Associação Iúri Gagárin p...

. Despedimentos e encerrame...

. O Sr. Governador

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Terça-feira, 21 de Abril de 2009

Contrapartidas do casino rendem milhões… para nada

O Casino Lisboa fez este domingo três anos. Nele, os visitantes já gastaram em apostas 270 milhões de euros. Desse ‘bolo’, o Estado já encaixou 168,4 milhões de euros em contrapartidas. Porém, as obras previstas encetar no município de Lisboa com essa percentagem das verbas ainda não arrancaram.

Dos 168,4 milhões entregues ao Estado, mais de 33 milhões faziam parte da contrapartida inicial pela autorização de exploração de um casino em Lisboa e a aplicação ficou desde logo definida: um equipamento cultural no Parque Mayer, a recuperação do Pavilhão Carlos Lopes e um museu nacional a criar pelo Governo na área do município.
A 19 de Abril de 2006 o Casino Lisboa abriu com 800 máquinas e 21 mesas de jogo bancado. Três anos depois, são 1100 as 'slot machines' e 28 as mesas de jogo.
Instalado no antigo ‘Pavilhão do Futuro’, comprado à Parque Expo por 17,6 milhões de euros, o Casino Lisboa pagou até hoje prémios no valor global de 800 milhões de euros, segundo dados da Estoril-Sol, SA. As receitas de jogo aumentaram a cada ano e o crescimento da procura fez igualmente crescer o número de 'slot machines'.
Para acolher cada vez mais visitantes e apostadores, o casino aproveitou o dia em que apagava três velas para inaugurar um novo piso, com zona de jogo e um espaço para exposições. Todavia, a cidade continua sem ver uma única obra sair daquelas contrapartidas financeiras.
 
Ver http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Lisboa&Concelho=Lisboa&Option=Interior&content_id=1205612
Temas: ,
publicado por Sobreda às 00:05
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue