Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Gestão incompetente, estr...

. A comunicação social é um...

. Apontamentos insuficiente...

. Notas sobre a sessão de c...

. Cínicos e desprezíveis

. Assembleia da ´República ...

. 26 Março - Manifestação N...

. Festa do AVANTE promove «...

. Ensino Profissional em Po...

. O movimento associativo p...

. Realizou-se a Assembleia ...

. Que política é esta?

. Orçamento do Estado para ...

. 13 Março - Assembleia da ...

. Acção Nacional dia 16 – “...

. 18 Março - Inauguração da...

. CML - Segunda Circular e ...

. 100 anos, 100 acções do P...

. Um grande Comício no Aniv...

. Câmara de Lisboa: Grandes...

. Taxas na Cidade de Lisboa...

. ...

. Lutar: A resposta dos tra...

. Obras na escola pré-fabri...

. CT Lumiar - Almoço comemo...

. PCP contacta trabalhadore...

. 6 Março - Comicio Anivers...

. REÚNE EM ÉVORA O PRÓXIMO ...

. CML - Orçamento participa...

. PCP apresenta na Assemble...

. Requerimento sobre o Bair...

. O TRATADO DO GRANDE CAPIT...

. Injustiça nas leis, (in)j...

. Medidas do Governo são in...

. Desemprego e Pensões a re...

. LINHAS DE ALTA TENSÃO - O...

. HOJE NO COLISEU - A homen...

. PCP: Em defesa da Saúde p...

. 27 Novembro, O Capital Re...

. 4 Dezembro - Homenagem a ...

. 25 Novembro, Debate promo...

. A RESPOSTA NECESSÁRIA E I...

. PCP quer reduzir desigual...

. O salto à Vara

. Aumento do Salário Mínimo...

. Dívidas à Segurança Socia...

. Combate à corrupção em di...

. Associação Iúri Gagárin p...

. Despedimentos e encerrame...

. O Sr. Governador

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Domingo, 3 de Maio de 2009

Projecto ‘Alta de Lisboa’

Quando concluída, a Alta de Lisboa irá albergar 65 mil habitantes. O investimento inicial previsto ascende a 15 mil milhões de euros, dos quais já foram executados 800 milhões. Nos três empreendimentos concluídos já vivem mais de 32 mil pessoas.

O Projecto Alta de Lisboa continua a ser desenvolvido de acordo com o programa estabelecido pelos promotores. Depois de três empreendimentos concluídos e praticamente colocados, estão a ser construídos novos lotes nas malhas 6 e 14, num total de cerca de 600 fracções que serão gradualmente construídos e cuja comercialização deverá começar em 2010.

 

 

De acordo com o presidente da Comissão Executiva da Sociedade Gestora da Alta de Lisboa (SGAL), o projecto “tem um desenvolvimento contínuo, que neste momento, devido ao ambiente económico que vivemos, tem sido mais lento”, mas “corre de acordo com o programa previsto”.
O ano passado a SGAL fez o reposicionamento comercial e de marketing “com o objectivo de reforçar a imagem do empreendimento e captar mercados”. Recentemente, renovou o pavilhão de vendas, adaptando-o à imagem da Alta de Lisboa. O pavilhão tem uma nova decoração e preocupações com a eficiência energética.
Actualmente, das mais de 4000 fracções concluídas em três empreendimentos, restam cerca de 200 por comercializar.
Quando concluído o projecto Alta de Lisboa irá albergar 65 mil habitantes que terão acesso a uma grande variedade de infra-estruturas de comércio, serviços, hotelaria e lazer.
O Plano de Urbanização da Alta de Lisboa resulta de uma parceria entre a CML e a SGAL estabelecida em 1984, após concurso internacional. A Alta de Lisboa tem como objectivo a urbanização de 300 hectares na cidade de Lisboa, entre habitação, comércio e serviços, equipamentos sociais e lazer, incluindo 70 hectares de zonas verdes.
Localizado a norte da 2ª Circular, a Alta de Lisboa é servida por várias vias de acesso por automóvel, mas também pela rede de transportes públicos, incluindo três estações de Metro.
A Alta de Lisboa utiliza as mais recentes técnicas no domínio da construção sustentável e do uso de fontes de energia renováveis. A título de exemplo, o mês passado foi inaugurada, no condomínio dos Jardins de São Bartolomeu uma instalação dos sistemas de produção de electricidade através de painéis fotovoltaicos.
Três dos empreendimentos previstos para a Alta de Lisboa já estão construídos e habitados: os Jardins de São Bartolomeu, o Condomínio do Parque e a Colina de São Gonçalo.
Os Jardins de São Bartolomeu, localizados em frente a um parque verde de 26 hectares, incluem apartamentos de tipologias T2 a T5. A oferta no Condomínio do Parque vai de T1 a T4 e é servido por um health club, com piscina interior, com sauna, banho turco e zona social. A Colina de São Paulo inclui apartamentos T2 a T4 e recorre a uma solução arquitectónica de sub-escalas de leitura de planos de fachada.
 
Ver www.oje.pt/suplementos/residencial-e-lazer/habitacao/projecto-alta-de-lisboa-em-linha-com-o-programa
publicado por Sobreda às 00:13
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue