Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Gestão incompetente, estr...

. A comunicação social é um...

. Apontamentos insuficiente...

. Notas sobre a sessão de c...

. Cínicos e desprezíveis

. Assembleia da ´República ...

. 26 Março - Manifestação N...

. Festa do AVANTE promove «...

. Ensino Profissional em Po...

. O movimento associativo p...

. Realizou-se a Assembleia ...

. Que política é esta?

. Orçamento do Estado para ...

. 13 Março - Assembleia da ...

. Acção Nacional dia 16 – “...

. 18 Março - Inauguração da...

. CML - Segunda Circular e ...

. 100 anos, 100 acções do P...

. Um grande Comício no Aniv...

. Câmara de Lisboa: Grandes...

. Taxas na Cidade de Lisboa...

. ...

. Lutar: A resposta dos tra...

. Obras na escola pré-fabri...

. CT Lumiar - Almoço comemo...

. PCP contacta trabalhadore...

. 6 Março - Comicio Anivers...

. REÚNE EM ÉVORA O PRÓXIMO ...

. CML - Orçamento participa...

. PCP apresenta na Assemble...

. Requerimento sobre o Bair...

. O TRATADO DO GRANDE CAPIT...

. Injustiça nas leis, (in)j...

. Medidas do Governo são in...

. Desemprego e Pensões a re...

. LINHAS DE ALTA TENSÃO - O...

. HOJE NO COLISEU - A homen...

. PCP: Em defesa da Saúde p...

. 27 Novembro, O Capital Re...

. 4 Dezembro - Homenagem a ...

. 25 Novembro, Debate promo...

. A RESPOSTA NECESSÁRIA E I...

. PCP quer reduzir desigual...

. O salto à Vara

. Aumento do Salário Mínimo...

. Dívidas à Segurança Socia...

. Combate à corrupção em di...

. Associação Iúri Gagárin p...

. Despedimentos e encerrame...

. O Sr. Governador

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Quinta-feira, 18 de Junho de 2009

Estado pode revigorar a economia se pagar as suas dívidas

O pagamento das facturas da administração pública atempadamente significaria uma injecção de 3.200 milhões de euros na economia. Portugal aparece como o sexto país (atrás de Itália, Espanha, França, UK e Alemanha) onde a injecção na economia seria maior se a administração pública pagasse as facturas nas datas estipuladas.

Quanto aos dados globais europeus, se todas as administrações públicas pagassem as suas facturas no prazo, tal equivaleria a uma injecção na economia de 65.000 milhões de euros.
Acontece que “cerca de 90% das empresas em Portugal recebe os seus pagamentos com atraso porque os seus clientes estão a atravessar dificuldades financeiras. As vendas sofreram reduções, a liquidez diminuiu e os pagamentos das facturas demoram mais tempo como consequência da crise financeira. Esta situação condiciona a competitividade das empresas”.
Além disso, “os governos europeus estão a investir grandes quantidades de dinheiro nas suas economias para aumentar a liquidez de uma forma desnecessária porque, não estão a pagar as suas facturas a tempo”. Em relação aos prazos de pagamento os países europeus com os prazos mais longos são a Grécia, Espanha, a Itália, Portugal e Chipre, por esta ordem. No extremo oposto situam-se a Finlândia, a Estónia, a Polónia, a Noruega e a Dinamarca.
“Em geral, no sul da Europa tem-se uma atitude mais descuidada relativamente aos atrasos nos pagamentos. De facto, em muitos destes países não se pagam penalizações derivadas dos atrasos”.
As Administrações Públicas continuam a ser o sector que mais demora a realizar o pagamento das facturas em toda Europa. Na segunda e terceira posição da tabela surgem respectivamente a Segurança Social e o fornecedor principal da empresa.
 
Ver www.tvi24.iol.pt/economia/portugal-europa-intrum-justitia-dividas-estado-empresas/1070411-4058.html
publicado por Sobreda às 02:01
Link do artigo | Adicionar aos favoritos
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.Participar

. Participe neste blogue