Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

Duas Portas para o Céu

Sobreda, 31.05.07

A paróquia de Nossa Senhora da Porta do Céu foi criada em Abril de 2004 e recentemente recebeu obras de beneficiação. Abrange as zonas de Telheiras, Alto da Faia, Parque dos Príncipes, e uma população que ronda as 20.000 pessoas que, até à sua criação, pertenciam à paróquia de S. João Baptista do Lumiar 1.

Um pouco de história. A igreja conventual foi fundada na primeira metade do século XVII por um príncipe cristão do Ceilão, D. João de Cândia que, destronado por um familiar dos seus domínios pediu protecção ao rei de Portugal - então Filipe I -, que o acolheu em Lisboa, dando-lhe uma espécie de dote, com o qual construiu o convento e a igreja anexa. O convento destinava-se a receber religiosos idosos para aí descansarem ou passarem os últimos dias, a fim de serem acolhidos por Nossa Senhora da Porta do Céu.

Decorrido mais de um século sobre a morte do fundador, o edifício ruiu com o terramoto de 1755. Sendo escrivão da irmandade da igreja, Sebastião José de Carvalho e Melo, futuro Marquês de Pombal, reconstruiu o templo, de acordo com a traça própria da sua época. No século das lutas liberais, Saldanha expulsa os frades em 1833, e aí instala tropas que delapidaram os bens do convento. Nessa mesma data é extinto, sendo em 1910 a igreja encerrada e transformada em oficina de serralharia. A sua restituição ao culto surge várias décadas mais tarde, a cargo dos Franciscanos da Luz e por padres marianos 2.

Embora se reconheça que em Telheiras também “há problemas complexos de pobreza, às vezes escondida, outras vezes ligados a situações de miséria” 3, o grande objectivo do Patriarcado é o da construção de uma segunda igreja no terreno devoluto em frente à escola do ensino básico, entre as Ruas José Escada e Hermano Neves. Um espaço que a A.R.T. há muito vem reivindicando para horta pedagógica de apoio às actividades escolares. Será que tanta fome vai dar em fartura? Porquê tanta ‘fome terrena’ onde outros têm carências? Porquê duas igrejas a cerca de 200 metros uma da outra? Será porque com duas ‘Portas’ se chega melhor ao céu?

1. Ver http://jn.sapo.pt/2004/11/16/grande_lisboa/fieis_telheiras_ainda_igreja.html e http://olhares.aeiou.pt/telheiras___igreja_n_s_da_porta_do_ceu/foto1225178.html

2. Ver www.opusdei.pt/art.php?w=28&p=10858

3. Ver www.agencia.ecclesia.pt/dioceses/noticia.asp?noticiaid=22673

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.