Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

Colocar de parte a violência

Sobreda, 15.07.07

Paata, um imigrante georgiano de 18 anos, aguardava tranquilamente a chegada do autocarro que o iria levar à Lourinhã, onde vivia com familiares. Mas o final da noite daquele dia 21 de Junho de 2007, junto ao Centro Comercial Alvaláxia, no Campo Grande, revelou-se fatal. Abordado por três jovens que o procuravam assaltar, o georgiano terá tentado resistir e acabou por ser mortalmente esfaqueado no coração por um dos agressores. Após o crime, os suspeitos da agressão fatal colocaram-se em fuga. Os três alegados autores da sua morte têm entre os 16 e os 21 anos e residem na área do Bairro Padre Cruz.

O georgiano assassinado tinha acabado de chegar a Portugal. Como não tinha qualquer identificação, a PJ necessitou de recorrer a um expediente quase raro em Portugal - a divulgação para a comunicação social das fotografias dos suspeitos - pelo que quatro dias depois a PJ descobriu de quem se travava, devido ao contacto de um familiar.

As fotografias dos três suspeitos foram afixadas em esquadras da PSP, postos da GNR, escolas, colégios e, finalmente em meados da semana passada, procedeu-se à sua divulgação pública nos órgãos de comunicação social, o que permitiu aos investigadores conseguirem chegar à identificação dos suspeitos e, poucas horas depois, à sua detenção. Para a PJ, “o papel da Comunicação Social foi fundamental para a solução deste caso”.

“Houve uma pessoa que viu as fotografias (…) e forneceu pistas que foram fundamentais para se conseguir chegar aos alegados autores do crime. Depois de interrogados, chegou-se à conclusão que dois deles foram apenas testemunhas do crime, pelo que foram colocados em liberdade, sujeitos a termo de identidade e residência”. O principal suspeito da facada fatal, que tudo indica ser o autor material do homicídio, foi foi pelas 9h de 6ª fª presente ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, para primeiro interrogatório. A inquirição irá decorrer no DIAP, devendo ser também presente a um juiz para definição das medidas de coacção. Uma vez que todos os suspeitos têm mais de 16 anos, são imputáveis criminalmente. O autor da morte incorre mesmo na pena máxima aplicada em Portugal (25 anos de prisão), por homicídio qualificado.

O corpo do jovem imigrante já foi removido para a Geórgia, onde foi enterrado, tendo a família recebido o apoio das entidades diplomáticas daquele país existentes em Lisboa. Paata trabalhava na construção civil e ter-se-á deslocado à capital por motivos desconhecidos. Segundo os poucos familiares que vivem em Portugal, andaria aborrecido com o facto de não receber há três meses e o mais provável é que tenha feito a viagem à procura de emprego. Quando foi assassinado apenas tinha na sua posse 15 euros, dinheiro que acabou por não ser levado pelos alegados assaltantes.

A PJ ainda não colocou de parte a possibilidade de se estar na presença de um crime que envolve motivações raciais, mas sabem que só a divulgação pública das imagens dos suspeitos - autorizada pelo Ministério Público - permitiu resolver o caso.

Os moradores da freguesia também querem colocar de parte a possibilidade de encerramento das esquadras da zona do Lumiar - perante a frequência de casos de violência semelhantes a este - mas também sabem que precisam continuar atentos para alcançar tal objectivo.

 

Ver www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=249920&idCanal=10

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.