Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

CDU LUMIAR

Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

O Interruptor, as Zebras e as Fábricas de Lixo

Sobreda, 30.12.06

Lê-se num outro blog: “A quem projectou, construiu e fiscalizou a curva em frente à estação do Metro de Telheiras, os meus parabéns: deve ser difícil fazer pior. Os donos das viaturas que lá têm ficado encaixadas também devem achar o mesmo. E aquela entrada para o parque de estacionamento (mesmo) na curva? Um mimo”. Segundo a autora, merece o Prémio para a “Curva Mais Mal Feita de Lisboa 2006”*.

E já agora, como entender a total escuridão em que um peão circula à saída do Metro de Telheiras? Porque será que desde a sua inauguração se encontram apagados os candeeiros da rampa de acesso da estação à dita curva na Rua Prof. Francisco Gentil com a Rua Prof. Vieira de Almeida? Após a insistência dos munícipes, a Junta de Freguesia do Lumiar “solicitou junto do Metropolitano de Lisboa, da Divisão de Iluminação Pública e da Divisão de Fiscalização e Controlo do Espaço Público da Câmara Municipal de Lisboa a melhor atenção”. Ena! Tanta gente desatenta!!! Mas, qual Pilatos, a JFL apenas sabe reencaminhar queixas. Informa depois, em 27 de Janeiro de 2006, o sr. Vítor Pinho (DIL da CML) que “a Divisão de Iluminação Pública está a analisar a situação de modo a resolver o problema”. Só que já lá vão 11 meses! Depois não nos venham falar de insegurança. Bem anda a nossa Associação de Residentes (A.R.T.) a pregar…, perdão, a gerir inquéritos sobre segurança no bairro. A CML não nos “liga” positivamente o interruptor

E pede a autora “um desejo para Lisboa em 2007 Só um? Optimista…

“Que não morram mais peões, que não morram mais automobilistas, que as escolas tenham passadeiras e medidas de segurança, que a cidade seja segura, amigável, que haja tinta e dinheiro para pintar traços contínuos, descontínuos, zebras e passagens para peões, que a curva no final do Eixo Norte-Sul seja finalmente reparada, que os radares façam realmente a diferença, que os deficientes motores possam sair à rua e circular pela cidade, que se possam ver cadeirinhas de bebé, menos agressividade viária, menos violência rodoviária”*.

Zebras pintadas nas passadeiras? Parece que elas se devem ter “passado” para qualquer outro lado. De passadeiras bem precisa a Rua Prof. Vieira de Almeida no entroncamento com a Rua Prof. Pulido Valente, junto à Escola Básica 2/3 nº 1. Mas para a Junta de Freguesia e para a CML zebras... só no Zoológico. E o estacionamento selvagem em dia (ou noite) de futebol sob o olhar complacente dos agentes de trânsito? E o Eixo Norte-Sul que ainda vai “casar” com outra já (com)prometida gasolineira? E a pista ciclável que em 2003 o Sporting, com a complacência da CML, “despistou”? São ainda os custos dos novos estádios. E a necessidade de reforço dos horários das carreiras de autocarros no bairro? E mais paragens com protecção aos utentes, como no Alto da Faia? E os painéis electrónicos de aviso de chegada das carreiras que se encontram desregulados?

Como escrevia no Público de 7 de Novembro passado um desapontado residente “o abandono a que tem sido votada esta zona é atroz e deixa-me estupefacto pela forma como me sinto enganado na minha escolha para os responsáveis da Câmara Municipal de Lisboa em quem votei. Não deveria ser assim tratado qualquer munícipe desta cidade...” Na Rua Prof. Luís Reis Santos, paralela à Av. Padre Cruz, “não há memória de tanto ruído a entrar pela casa dentro, como o que se tem verificado ultimamente, bem como uma quantidade de lixo inusitada, que corre pela rua nos dias ventosos e que normalmente estaciona na entrada das casas dos pisos térreos (…) A bomba de gasolina aqui instalada também é uma fábrica de lixo. Ninguém chama a atenção para isto e, se alguém se dirige à referida bomba de gasolina, como no meu caso, a resposta é que isto é uma zona da responsabilidade da CML, embora o poluidor seja a bomba de gasolina. (...) Façam qualquer coisa para que isto não pareça um país do Terceiro Mundo”.

Outra zona “terceiro mundista” do bairro é a permanente lixeira de dejectos na paragem da carreira nº 47 da Carris na Av. das Nações Unidas em frente ao hipermercado, oriundos da loja de pronto a comer e… pronto a sujar. Temos uma Junta e uma Câmara a fazerem “vassouras moucas”?

Pois é, a higiene pública e a segurança dos peões neste tabuleiro de xadrez em Telheiras, com estes executivos de Junta e de Câmara a deixá-los em xeque, necessitam muito mais de intervenções activas permanentes do que apenas… votos para 2007!

 

* Isabel Goulão, IN: http://ocarmoeatrindade.blogspot.com/2006/12/somos-todos-pees-4.html [texto em itálico]

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.