Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Comemorações do 25 de Abr...

. Comemorar o Dia do Trabal...

. 1º de Maio de 2007

. Emprego, Justiça social, ...

. Viva o 25 de Abril! Viva ...

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Sábado, 9 de Maio de 2009

Comemorações do 25 de Abril e 1º de Maio

 

No passado domingo, dia 3 de Maio, a CDU da Ameixoeira, Charneca e Lumiar realizou mais um almoço comemorativo do 25 de Abril e do 1º de Maio.
Este ano, o encontro contou com a participação do candidato e número 2 da lista da Coligação Democrática Unitária às eleições europeias de 7 de Junho próximo, o biólogo João Ferreira.
publicado por Sobreda às 00:51
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

Comemorar o Dia do Trabalhador no 35º aniversário do 1º de Maio em liberdade

Hoje, Abril volta a estar nas ruas em todo o País: de Norte a Sul e nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira, centenas de milhares de trabalhadores virão para as ruas, ao apelo da sua central sindical - a CGTP-IN - numa jornada também ela de festa e de luta.

 

 

Trata-se não apenas de comemorar o Dia do Trabalhador, mas igualmente de festejar o 35º aniversário do 1º de Maio de 1974, dessa poderosa demonstração da força independente e autónoma da classe operária e dos trabalhadores portugueses - que foi momento decisivo na consolidação da liberdade que havia sido conquistada uma semana antes e foi arranque impetuoso e imparável rumo ao processo revolucionário que, com as suas conquistas históricas, iniciou a construção da democracia política, económica, social, cultural, assente na clara assumpção da independência e da soberania nacional - e que a Constituição de Abril viria a consagrar.
Trata-se de um 1º de Maio, no qual os trabalhadores virão exigir o respeito pelos seus direitos, protestar contra o desemprego, o emprego precário, os baixos salários e os salários em atraso, exigir a ruptura com a política de direita e uma política que retome os valores de Abril.
Trata-se de um 1º de Maio em que os trabalhadores virão afirmar a sua disponibilidade de luta e a sua determinação de lhe dar continuidade, alargando-a e intensificando-a, atraindo a ela novos segmentos das massas trabalhadoras.
Para os activistas da CDU, esse será um dia de carregar baterias para as muitas batalhas que têm pela frente, designadamente as que dizem respeito ao ciclo eleitoral, para as quais lhes é exigido, para além do esforço, sempre grande, que faz parte do seu dia-a-dia militante, o esforço ainda maior, suplementar, indispensável para superar os muitos obstáculos que se lhes deparam.
E será também um dia em que no pensamento de todos estará a data de 23 de Maio: o dia da Marcha de protesto contra a política de direita; de ruptura com essa política; de confiança na força da luta das massas populares como caminho para alcançar esses objectivos, rumo a Abril de novo.
publicado por Sobreda às 00:14
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 1 de Maio de 2007

1º de Maio de 2007

Hoje o 1º de Maio foi assim em Lisboa. Carvalho da Silva, líder da CGTP, encabeçou a manifestação do 1º de Maio da maior central sindical portuguesa, que terá reunido dezenas de milhares de pessoas em Lisboa 1. Eram 70 mil, segundo a organização do desfile da CGTP 2.

Apesar do mau tempo, Carvalho da Silva não abreviou o seu discurso e fez uma exposição de todas as áreas socio-económicas em que existem problemas, como o emprego, a formação profissional, a administração pública, a segurança social, a saúde, o ensino e a justiça. O sindicalista criticou particularmente que o Presidente da República pretenda criar um roteiro para a inclusão em que os problemas do trabalho estão ausentes, as organizações sindicais não foram chamadas para discutir a situação e quando um terço das situações de pobreza são relativas a pessoas que trabalham. "Todos temos direito a viver melhor e vamos lutar para melhorar as condições de vida e de trabalho dos portugueses", prometeu Carvalho da Silva.

1. Foto: http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Default.aspx

2. Ver http://expresso.clix.pt/Actualidade/Interior.aspx?content_id=390183 

3. Ver www.rtp.pt/index.php?article=280146&visual=16&rss=0 

publicado por Sobreda às 23:57
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

Emprego, Justiça social, Dignidade

 

Na sequência do 25 de Abril, foram conquistados um importante conjunto de direitos, consagrados na Constituição, e que constituem um dos pilares essenciais da nossa Democracia. Anos passados, o patronato conservador não investe e mostra-se incapaz de uma gestão moderna. A sua escolha radica num modelo económico assente em baixos salários, trabalho desqualificado e precário em desrespeito dos direitos contratuais e das leis.

Também a política económica do Governo continua obcecada pelo défice orçamental, numa postura de obediência cega ao Pacto de Estabilidade e Crescimento, que suporta o mais violento ataque à estrutura e funções do Estado, com a Administração Pública a ser transformada em áreas de negócios privados e em jogos ao serviço de clientelas partidárias. A onda de desregulamentação continua, a anunciada flexisegurança não é mais do que despedimentos sem justa causa, a generalização da precariedade e o ataque à contratação colectiva e ao modelo social europeu, pondo em risco o futuro de todos.

É num contexto de extrema gravidade para os trabalhadores, 121 anos depois da violenta repressão que se abateu sobre os trabalhadores de Chicago, que se realiza hoje o 1º de Maio de 2007. No Dia Internacional do Trabalhador subsistem muitos e variados problemas que impedem a justa dignificação do trabalho, a segurança e o bem-estar a que eles e suas famílias têm direito.

Segundo o apelo da CGTP, são necessários empregos com direitos, o fim da precariedade, a dignidade do trabalho, a justa distribuição da riqueza, a defesa dos serviços públicos, contra o constante aumento do custo de vida.

Basta de desigualdades ! Desfile a partir das 15 horas, do Estádio 1º de Maio até à Cidade Universitária. Viva o 1º de Maio !

publicado por Sobreda às 00:10
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 25 de Abril de 2007

Viva o 25 de Abril! Viva o 1º de Maio!

Na recente Assembleia de Freguesia do Lumiar a CDU apresentou uma saudação ao 33º aniversário do 25 de Abril e ao 1º de Maio que foi aprovada por todas as forças políticas, excepto, curiosamente, com uma abstenção e votos contra do PS. Porque seria? Vejamos o texto.

“No 33º Aniversário da Revolução de 25 de Abril de 1974 importa recordar e sublinhar, desde logo, o que foi a conquista da liberdade de expressão e de reunião, a plena actividade sindical e política dos trabalhadores e das populações do nosso país, a criação do Poder Local em democracia e a sua eleição directa nos concelhos e nas freguesias, o fim da guerra colonial e o início de um novo caminho de desenvolvimento e de relação intensa com os países e povos do mundo.

Lembremos sempre os valorosos militares de Abril que estiveram com o povo português na conquista dos direitos fundamentais para uma vida plenamente livre e digna e sobretudo não deixemos que nada nem ninguém branqueei 48 anos de fascismo e opressão!

Numa situação em que se avolumam os problemas e dificuldades para quem trabalha, em que o desemprego continua a afectar centenas de milhar de portugueses, em que surgem sinais preocupantes de ameaças e agressões à vida democrática, a Assembleia de Freguesia do Lumiar delibera:

Saudar o 33º Aniversário do 25 de Abril e o 1º de Maio, prestar homenagem aos militares que construíram o 25 de Abril com o povo português, lembrar que é necessário tomar medidas para o desenvolvimento da participação das populações na vida da freguesia, da cidade e do país, contrariando, assim, sinais ameaçadores e antidemocráticos, a descrença e o desânimo que têm raízes profundas nas dificuldades cada vez mais evidentes e contrárias a uma vida com direitos e a um desenvolvimento sustentável, exortar a população da cidade à participação nas comemorações destes dias decisivos da democracia e da liberdade.

Viva o 25 de Abril! Viva o 1º de Maio!”

Porque seria? Julgue o leitor onde está a eventual desvirtude (para o PS, claro) desta moção, enquanto nós aderimos às comemoramos do dia 25 de Abril, participando no desfile de hoje entre a Avenida da Liberdade e o Rossio.

publicado por Sobreda às 02:14
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue