Blogue conjunto do PCP e do PEV Lumiar. Participar é obrigatório! Vê também o sítio www.cdulumiar.no.sapo.pt

.Temas

. cml(388)

. governo(157)

. telheiras(157)

. cdu(146)

. lumiar(133)

. eleições autárquicas(131)

. urbanismo(117)

. pcp(101)

. alta do lumiar(97)

. partidos políticos(96)

. segurança(94)

. orçamento(93)

. carnide(84)

. pev(83)

. trabalho(83)

. desemprego(77)

. saúde(76)

. trânsito(74)

. sindicatos(70)

. economia(68)

. todas as tags

.Pesquisar neste blogue

 

.Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
18
19
23
24
29
30
31

.Artigos recentes

. Empresas enriquecem à cus...

.Arquivos

. Março 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.Ligações

Terça-feira, 5 de Maio de 2009

Empresas enriquecem à custa do SNS

A CGTP-IN já há algum tempo que tinha manifestado a sua discordância pelo facto do recrutamento de médicos e enfermeiros, para suprir as necessidades nas urgências e outros serviços hospitalares e centros de saúde, estar a ser feito através de empresas alugadoras de mão-de-obra, pondo em causa a organização dos serviços e qualidade dos mesmos prestados aos utentes. A criação de empresas tem como objectivo obter lucro e o que se assiste é que o SNS está neste momento a alimentar um negócio “a galinha de ovos de ouro”, ou seja, as empresas que alugam médicos e enfermeiros estão a proliferar e a sugar dezenas de milhões de euros ao erário público.

 

 

A CGTP-IN já algum tempo que tinha manifestado a sua discordância pelo facto do recrutamento de médicos e enfermeiros, para suprir as necessidades nas urgências e outros serviços hospitalares e centros de saúde, estar a ser feito através de empresas alugadoras de mão-de-obra, pondo em causa a organização dos serviços e qualidade dos mesmos prestados aos utentes.

A criação de empresas tem como objectivo obter lucro e o que se assiste é que o SNS está neste momento a alimentar um negócio “a galinha de ovos de ouro”, ou seja, as empresas que alugam médicos e enfermeiros estão a proliferar e a sugar dezenas de milhões de euros ao erário público.
E mais grave é que, a ser verdade o que é tornado público, nestas empresas estão envolvidos profissionais e responsáveis ligados ao próprio SNS.
A promiscuidade de interesses acaba por gerar falta de ética, muitas das vezes corrupção e enriquecimento duvidoso.
A CGTP-IN considera que é tempo do Governo e demais entidades públicas, que fiscalizam as contas dos organismos do Estado, intervirem seriamente nesta situação.
Evoca-se a sustentabilidade financeira do SNS para dificultar o acesso dos cidadãos ao serviço público, encerrando-se unidades de saúde, diminuindo-se as comparticipações, aumentando-se as taxas moderadoras, mas eleva-se substancialmente os custos do SNS, contratando médicos e enfermeiros (muitos deles profissionais com vínculo efectivo ao próprio SNS), para suprir as necessidades dos serviços, nomeadamente das urgências a empresas privadas.
Os governos do PSD/CDS e PS para “controlar” o défice público usaram engenharias financeiras, criando os hospitais-empresas, para retirar da esfera do O.E. as receitas e despesas destas unidades de saúde, introduzindo os contratos individuais de trabalho, que permitem uma grande falta de transparência numa área crucial do SNS, como é a hospitalar.
Para a CGTP-IN está na altura de saber o que de facto se passa nos hospitais-empresas. Que interesses servem, a verdade sobre as contas e a evolução do acesso dos utentes e das valências oferecidas, assim como a qualidade dos serviços.
 
Ver http://cgtp.pt//index.php?option=com_content&task=view&id=1320&Itemid=1
publicado por Sobreda às 00:14
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Participar

. Participe neste blogue